Vestígios Violeta

Violeta cor, violeta flor, simplicidade de flor e transcendência de cor, faz referência também à Violeta Parra, compositora e cantora chilena, folclorista e considerada fundadora da musica popular chilena. A partir dela, se pretende referir e homenagear compositoras, compositores e intérpretes que simbolizam e referenciam o imaginário da mulher na musica popular brasileira e latinoamericana. Compositoras, porque criaram as canções; intérpretes, porque emprestaram sua voz à criação, imprimindo sua forma de cantar e com isto as transformaram.

Este espetáculo apresenta ao publico, e em formato de performance, um intenso trabalho de pesquisa realizado no âmbito acadêmico, onde refletimos sobre a produção musical feminina e o patrimônio musical do Rio Grande do Sul, entendido como lugar de fronteiras e identidades hibridas. Desta forma, tendo o Brasil e a America Latina como cenário, o espetáculo conduz o ouvinte a um passeio musical entremeado com textos poéticos, onde tangos, milongas e canções, revelam o sul da América como lugar de pertencimento, múltiplo e diverso daqueles conceito associados aos estereótipos de brasilidade.

A concepção do espetáculo, seleção do repertório e das poesias, é de Isabel Nogueira, e os arranjos instrumentais estão concebidos por Juan Pablo Schellemberg (piano), Davi Covalesky (violão), Gilberto Oliveira (baixo) e Renato Popó (bateria).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *