Pele – album

Depois de um disco lançado como intérprete (Vestígios Violeta, 2014) e de diversos álbuns solo e em colaboração com o Coletivo Medula, com Maia Koenig e com Linda O Keeffe entre 2016 e 2019, Isabel Nogueira apresenta sua persona bel_medula em um álbum de canções próprias: Pele. Pele é o primeiro pedaço de uma trilogia. Os próximos trabalhos, Osso e Semente, serão lançados entre o segundo semestre de 2019 e o primeiro de 2020. Cada um dos trabalhos será lançado em duas partes: episódios em fluxo, narrativa em mosaico. A Pele que bel mostra é feita de canções misturadas com noise, drone, beats e poesia sonora. É feita da urgência dos encontros e de um feminismo que trata ao mesmo tempo da ancestralidade e do cotidiano, em uma necessária reinvenção individual e coletiva. Propondo rituais e sensações intensas, o álbum chama para ver e ouvir de perto, e ao mesmo tempo não se entrega fácil. Como um compacto, sai com duas músicas. Silêncio lugar é sobre os encontros consigo mesmo, sobre perceber seu lugar no mundo, sobre escutar. Pança cheia fala da voracidade do ódio, de redes sociais e da opinião pública, da satisfação e do gozo de deglutir corpos e vidas. bel_medula assina as canções (em parceria com Luciano Zanatta), canta e toca sintetizadores. No disco tocam com ela Luciano Zanatta (sax, sampler e guitarra), Bruno Vargas (baixo), Joao Pedro Cé (guitarra e MPC). Participações especiais de Andressa Ferreira (percussão em Silêncio lugar) e Bruno Neves (bateria em Pança Cheia). Gravação: André Brasil e Luciano Zanatta. Mixagem e masterização: André Brasil. Produção musical: bel_medula, Luciano Zanatta e Joao Pedro Cé. Foto e arte da capa: Liz Thiel. Produção: Alice Castiel. Direção geral: bel_medula Pele está disponível em: https://www.youtube.com/channel/UCmabFH7Os9ohwL8JgGr-HpA https://isabelnogueira.bandcamp.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *