Negociações da modernidade ao sul do Brasil: um estudo sobre a representação das mulheres musicistas nas publicações periódicas no Rio Grande do Sul na Primeira Republica

Este projeto insere-se nos objetivos do Grupo de Pesquisa em Musicologia e do Centro de Documentação Musical da UFPel, dentro dos procedimentos de levantamento, estudo e analise de materiais de fonte primaria que possam municiar o estudo da vida musical no Rio Grande do Sul no período da Primeira Republica. Neste período observamos que no Rio Grande do Sul a filosofia positivista adotada valorizava a musica como parte importante da educação feminina, posto que a mulher era a primeira formadora dos filhos. No entanto, a musica era bem considerada socialmente se fosse praticada no âmbito domestico-familiar, mas não deveria ser considerada como profissão, ao menos até o começo do século XX. A partir dos projetos de pesquisa já desenvolvidos ate o momento, observamos o engendramento de um complexo mecanismo cultural que trabalhou, no Rio Grande do Sul da Primeira Republica, para a modificação desta concepção vigente no final do século XIX sobre a inexistência da musica como atividade profissional feminina, ate sua relativa aceitação, mais próximo do final dos anos 1920. Este projeto de pesquisa pretende então identificar as publicações periódicas produzidas por mulheres e/ou voltadas para o publico feminino e em circulação no Rio Grande do Sul no período da primeira Republica, destacando ali a presença da música e suas negociações para a afirmação da modernidade através da profissionalização feminina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *