Impermanente movimento

(01front)OUT NOW!
Plataforma Records 168: Isabel Nogueira & Luciano Zanatta – Impermanente Movimento
Série de peças compostas a partir de voz em loop, celebrando as características da circularidade, da contação de histórias na roda de conversas, do movimento não hierarquizado. Pensadas em cortes narrativos, como uma colcha de retalhos, brincam com a ideia da voz-som misturada à voz-semântica, misturando sons do cotidiano com canções descontruídas e transformadas, piano e wavedrum. O canto brinca de ser e não ser entre os barulhos e ruídos, da casa, das portas, dos sons transformados. A partir de fragmentos memoriais e uma construção de relações com as três deusas da cosmogonia matricial basca (onde Mari é a deusa Terra, Eguzki é sua filha Sol e Ilargi sua filha Lua), traz um olhar musical a partir das epistemologias feministas, contrapondo-se ao modelo de um feminino falsamente consensual, e destacando
as singularidades da criação.

Músicas de Isabel Nogueira e Luciano Zanatta, exceto (4), de Isabel Nogueira. Composto (gravações de campo, edições, programações, gravação e mixagem) em novembro de 2015. Isabel Nogueira – voz, pedal de loop, piano e barulhos Luciano Zanatta – wavedrum e barulhos : Isabel Nogueira e Luciano Zanatta fazem parte da Medula Capa: Max Chami Lançamento Plataforma Records, fevereiro/2016

Is a serie of pieces composed with looped voices, celebrating the characteristics of circularity, of a friend talk in a circle of storytellers, of a non-hierarchized movement. It’s thought in narrative cuts, like a patchwork, and it plays with the idea of sound-voice mixed with semantic-voice; mixing everyday sounds with deconstructed songs, piano and ‘wavedrum’, all transformed. The singing plays with to be and not to be of noises of the house, the doors, the transformed sounds. From the memorial fragments and from the construction of relation with the three Basque goddesses of matriarchal cosmology (where Mari is the mother-Earth, Eguzki is the daughter-Sun and Ilargi is the daughter -Moon), It brings a musical look from the feminist epistemologies, contrasting with the model of a female falsely consensual, and, finally, highlighting the uniqueness of creation.
Free download: http://plataformarecords.blogspot.com.br/2016/02/plataforma-records-168-isabel-nogueira.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *