O Pianismo na cidade de Pelotas 1918-1968| CONTRACAPA

O presente trabalho procura realizar um diagnóstico histórico-analítico sobre a escola pianística desenvolvida no Conservatório de Música da cidade de Pelotas, desde sua fundação em 1918, até 1968, quando se torna unidade agregada da recém criada Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Através de um estudo sobre os alunos da escola, uma análise detalhada do repertório executado em concertos públicos e sua repercussão na sociedade da época; buscaremos construir nossas conclusões sobre o papel estético e social do piano no Conservatório de Música da cidade de Pelotas.

Este trabalho foi apresentado como Tese de Doutorado ao Programa de Doutorado em História e Ciências da Música da Universidade Autônoma de Madri, Espanha, em 07 de março de 2001. A pesquisa contou com a orientação da Profa. Dra. Rose Marie Reis Garcia (UFRGS/Brasil) e Prof. Dr. Ubaldo Martinez Veiga (UAM/Espanha). A Tese recebeu a qualificação “Sobresaliente cum laude” e indicação para publicação, e foi avaliada por um tribunal de tese composto pelos doutores: Prof. Dr. José Peris Lacasa, Prof. Dr. Pío Tur Mayans, Prof. Dr. Antonio Martin Gonzalez, Prof. Dr. Alfredo Vicent, Profª. Drª. Maria Cateura y Mateo.

CRÉDITO DA CAPA

Assim eram carregados os pianos pelas ruas do Rio de Janeiro,
conforme desenho de F. Biard no seu livro “Deux Anées au Brésil” (Paris, 1862)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *